Cavalhadas... a tradição nas partituras da Banda Liberdade

09/11/2016

Eduardo Sasso, compositor de origem italiana é o provável autor da partitura da música tema das Cavalhadas, encontrada no acervo da CML. Com instruções para a execução, ela foi interpretada pela Banda Liberdade, na tradicional encenação, durante as Festas de Agosto de 1933.                      Por Sílvia Mello


Personagens da Idade Média, como Carlos Magno, que batalha ao lado dos cristãos, contra os mouros representados por seu rei, Almirante Balão, em defesa das relíquias do Santo Sepulcro,  figuram no espetáculo dramático denominado Cavalhadas. Encenado em São Roque, segundo os registros históricos, era realizado ao ar livre, como número folclórico durante as Festas de Agosto, em louvor ao padroeiro.

Essa evocação dramática remete à Idade Média, representando a guerra entre mouros e cristãos, um dos episódios das Cruzadas, onde o único personagem feminino é a princesa Florípes.

No Brasil, as chamadas danças mouriscas, com seus carros alegóricos, surgiram por volta de 1733, representando as cavalgadas luxuosas de mouros e cristãos em disputa por um castelo ou uma imagem de São Sebastião, por exemplo, no Nordeste ou no Centro-Oeste, porém com características diferentes daquelas encenadas na Europa, de acordo com o folclore local.

1933 - um dos últimos anos em que as Cavalhadas da fase "antiga" da tradição se realizaram como espetáculo folclórido, nas Festas de Agosto , antes de sua reedição em 1954.

Partitura das Cavalhadas, de autoria de Eduardo Sasso, 1933, acervo CML. Foto das Cavalhadas, "ala dos cristãos", 1933, coleção particular Zé do Nino.

Em São Roque, não se sabe com certeza como começou essa prática folclórica, mas pode ter tido origem ainda na formação do povoado, por influência portuguesa. Os registros mais recentes referem-se ao início do século 20, com sua decadência como evento das Festas de Agosto nos anos 1930.

A partitura das Cavalhadas encontrada no acervo do Centro de Memória da CML, conservada por mais de oitenta anos, indica E. Sasso como seu autor, provavelmente Eduardo Sasso, compositor local de origem italiana, irmão de Vicente Sasso, saxofonista da Banda Liberdade na primeira metade do séc. 20.

A reedição das Cavalhadas aconteceu, posteriormente, em 1954, para um grande público, no campo do clube São Bento, com empenho artístico dos festeiros de São Roque, Vasco Barioni e Murilo Silveira, como evento cultural das Festas de Agosto.


Posteriormente, uma nova edição ocorreu em 1957, ano da comemoração do III Centenário da Cidade de São Roque, com a data da fundação convencionada em 16 de agosto (dia dedicado ao santo padroeiro) de 1857.


O acervo da Banda Liberdade está sendo redescoberto e este é um espaço de difusão dessas descobertas históricas que dialogam com outros acervos e com as histórias que eles nos contam, ora confirmadas ora enriquecidas pela historia oral.

Foto das Cavalhadas, "ala dos mouros", em foto de 1933, coleção Zé do Nino. Manuscrito da 2a. Manobra do espetáculo Cavalhadas, 1933, acervo CML.

Texto e imagens: Sílvia Mello

Este texto tem direitos autorais. Proibida reprodução total em qualquer meio
. Permitida sua utilização para pesquisa desde que citada a fonte. Utilização de fotos, permitida somente com menção dos dados acima e do site.
Lei de Direitos Autorais - Lei 9.610/98.